Buscar

[Parto Domiciliar] A chegada de Ava


"Hoje vou relatar sobre o parto da Ava, dividir um pouco do meu íntimo e de quando consegui entender o real significado da palavra empoderamento.

Após muitas mensagens carinhosas e de pedidos sobre como foi parir em casa, resolvi fazer esse post e falar um pouco dessa experiência “mágica”.

AVA chegou em uma linda manhã do dia 18/08, foi recebida com muito amor e respeito em meu templo, na minha casa.

Foi um lindo parto domiciliar com o maior respeito do mundo, foram 9 horas de trabalho de parto, as mais “okeys” foram durante as primeiras 5 horas, depois… mamma mia, você pega um ticket de trem de viagem só de ida e com destino surpresa.

No início eu estava rindo, tranquila, imitava aquelas mulheres escandalosas parindo e achava que meu parto iria ser “easy” daquela forma. Mas aí chegou a minha estação.

Eu gritava, urrava, me senti perdida na minha própria escuridão, estava sem norte, só queria minha filha em meus braços, estava sem controle do meu corpo onde aquela maré de contrações vindo do além tomavam conta de todo meu ser. Buscava conforto no olhar do meu marido e via ali meu homem não me reconhecendo e preocupado, com pena da minha dor, pois lá estava meu bicho sendo exposto, meus medos e minha bagagem ancestral sendo colocada pra fora do meu corpo.

Teve um momento que chorei incessantemente, me curei de algo interno que estava no meu ❤️, foi um choro onde encontrei perdão e conforto. Me libertei de algo desconhecido que carregava comigo, não sei explicar ao certo o que era.

Depois de 9 horas Ava chegou da forma como desejávamos, com sua irmã ao lado, meu marido, meus pais e uma equipe que transformou minha alma.

Obrigada as enfermeiras obstétricas do @amanascer @anaparteira e @mayra_calvette, e a minha doula @eu poderia imaginar. Foi transformador, jamais serei a mesma!

Eu percebi que por trás dos olhos da @anaparteira o que é o verdadeiro significado da palavra empoderamento, que as vezes não precisa necessariamente ser verbalizado ou mesmo necessite de uma ação, foi ali que eu aprendi, mirando no fundo dos olhos dessa mulher.

Empoderar é encorajar, enaltecer, apoiar, lutar, é dar a mão, é “vai que você consegue”, é estar ali junto da sua irmã de natureza.

Receber um bebê em casa é uma dádiva, onde todas as mulheres que tem uma gravidez sem risco podem receber seus filhotes em seu lar. Basta se informar um pouco e estar com os profissionais certos.

Em muitos lugares do mundo, as mulheres são o coração de suas comunidades. Estamos vivendo em uma sociedade com carência de empoderamento, e isso você pode começar de dentro da sua própria casa, com pessoas do âmbito familiar ou consigo mesma, basta olhar-se ao espelho."


Quer registrar seu parto com fotografia e filme?


A Babuska tem fotógrafas especializadas em partos em São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis e Belo Horizonte.


A sua equipe vai estar ainda mais completa pra registrar toda a emoção do dia mais incrível da sua vida.


Clique aqui pra falar com a gente no Whatsapp!